Resenha: Filhos brilhantes, alunos fascinantes

Título: Filhos brilhantes, alunos fascinantes
Autor: Augusto Cury
Editora: Academia
Nota: 
 Sinopse: Os jovens formam, em sua maioria, uma geração que quer tudo rápido, pronto, sem elaborar, sem batalhas para conquistar. Não sabe unir disciplina com sonhos e procura usar processos mágicos para lidar com suas perdas e frustrações. Não têm proteção emocional. São derrotados pelos padrões de beleza, rejeições, ciúmes, perdas, timidez, provas escolares, decepções. Neste livro, em cada capítulo há histórias de jovens e adultos portadores de conflitos, que foram feridos pela vida, rejeitados socialmente, desacreditados, mas que conseguiram encontrar força na fragilidade e dignidade na dor. Você vai perceber que os filhos brilhantes e os alunos fascinantes não são sempre os bem comportados, os que não falham, não choram ou não tropeçam. Mas aqueles que aprendem a desenvolver consciência crítica, decidir seus caminhos, trabalhar seus erros, construir tolerância. Bons filhos se preparam para o sucesso, filhos brilhantes se preparam para enfrentar derrotas e frustrações. Bons alunos se preparam para receber um diploma, alunos fascinantes se preparam para a vida.

Minha opinião sobre o livro:

O livro é incrível! Augusto cria vários personagens, entre eles o professor Romanov, que é contratado pelo diretor de uma escola (apelidada de "escola dos pesadelos" por não conseguir controlar os alunos que estavam passando dos limites).

A escola era um verdadeiro caos. Havia brigas constantes entre alunos, alunos ameaçavam os professores de morte, cometiam vandalismo e etc.

Logo quando o professor Romanov chegou na escola ele foi vitima de uma brincadeira de mau gosto, porém ele não deixou se abalar e tratou o agressor com simpatia, deixando tanto o aluno (o apelido dele era Gigante) como o resto da turma de boca aberta.

 Aos poucos Romanov conquistou a confiança e a simpatia de todos da escola; sempre contando histórias que faziam seus alunos refletirem e melhorarem seus atos. 

Uma das historias que o professor Romanov contou e que mais me emocionou foi a de um filho que tinha vergonha do pai por que ele era paraplégico e tinha o rosto praticamente deformado devido as cicatrizes e queimaduras. O pai sabendo da rejeição do filho decide contar a ele o por que dele ter se tornado paraplégico.
"-Meu filho, quando você tinha dez meses de idade, fomos passear num hotel fazenda. O hotel era lindo, todo feito de madeira. Eu e sua mãe fomos fazer uma longa caminhada e deixamos uma babá cuidando de você. De repente, vimos ao longe as labaretas de fogo em direção do hotel [...] -Desesperado, tentei entrar no hotel. Algumas pessoas me seguraram dizendo que era loucura, pediram-me para esperar os bombeiros [...]  -Sua vida era mais importante que a minha. Poderia morrer, mas lutaria por você. 
O filho não suportou. Começou a chorar durante essa dramatica história."
Sem dúvida é uma leitura incrível que eu recomendo.

Um comentário: